Brasil – um desabafo

Brasil, bonito por natureza. Incompetente por má gestão.

Brasil, abençoado por Deus. Endemoniado por governantes ridículos, corruptos e afins.

Brasil, em fevereiro tem carnaval. E tem mortes por enxurradas, pau, pedra, tudo no caminho.

Brasil, a pátria de chuteiras. E de sinalizadores, soco inglês e tacos de paus.

Brasil, onde tudo que se planta cresce. E onde tudo que se constrói desaba, principalmente marquises de prédios públicos.

Brasil, olha que coisa mais linda, mais cheia de fumaça, é ele menino, que vem e que fuma crack.

Brasil, gigante pela própria natureza, continente a caminhar. É só o que resta, caminhar, dada nossa infraestrutura logística.

Brasil, lindo e trigueiro, grande pátria desimportante, terra boa e gostosa, sujeira para todo o lado, mostra a tua cara e me diz qual o futuro da nação?

Brasil, ame-o ou deixe-o. Agora, consertar não é opção, não pode?

Advertisements

Buenos Aires 2012: entre Paris e Caracas

  1. Melhor que Paris: as amplas avenidas como a Libertador, com sua parede de edifícios de um lado e as amplas áreas verdes do outro. Nem as avenidas de Hausmann em Paris são tão bonitas. Falta o verde abundante. Mas tente atravessar a rua de um lado a outro no tempo de um semáforo para ver o que é bom.
  2. Quase Caracas: as favelas que estão se amontoando ao longo do viaduto que liga a 9 de julio com a saída para a carretera norte. Urgh!
  3. Igual Paris : os belíssimos casarões e edifícios da Avenida Alvear e as madames passeados com seus lulus.
  4. Pior que Paris: a enormidade de gente fumando adoidado em qualquer lugar, mesmo fechado. Experimente com moderação.
  5. Bem Caracas: a galeria dos “heróis” latino-americanos da Casa Rosada parece ter sido sugerida pelo Chavez…..estão lá Che, Getulio Vargas, Tupac, Allende, e os Peron…obvio. Não vi Nestor, mas logo logo ele ganha um quadrinho lá. E talvez Lula. Cabe na companhia.
  6. Disputa dura: El Ateneo é seguramente uma das mais lindas livrarias do mundo. Paris tem Shakespeare&Co.
  7. As horrorosas medianeras (veja o filme, leia critica aqui) são horripilantes. São Paulo também tem. Coisa de matar. Mas os portenhos ganham em feiúra porque ainda agregam aquele mar de fios e cabos expostos acima de nossas cabeças como enormes teias de aranha do inferno.
  8. Buenos Aires vive de noite e dorme de dia. Tente encontrar algo aberto antes do meio-dia. Isso, só em Buenos Aires mesmo.
  9. Separar o joio do trigo em Palermo é tarefa hercúlea. Muitas coisas lindas, mas também muitas pegadinhas. Algumas lojas tem preços de SoHo e qualidade de SoHo, outras tem preço de SoHo e qualidade de brechó. A meta é encontrar as que tem preço de brechó e qualidade de SoHo. Fique com estas.

10. Lambuze-se de doce de leite no café-da-manhã, empine algumas empanadas no almoço e chore por um bife de chorizo no jantar. Agora se você adotar o porteño way of life, perca o café-da-manhã, almoço um chorizo, jante umas empanadinhas e tome um café quando der para escapar da balada.

11. Pode ser que você consiga entrar no Tortoni. Então pague o olho da cara para tomar um café com Gardel e Borges. Mas vale. Não derrame o seu cortado enquanto olha os vitrais no teto.

12. Tente devolver seu carro alugado em Ezeiza em menos de 30 minutos. Comece tentando achar onde entrega-lo. La puta madre! Isso nem em Caracas.

13. Se puder, use o Aeroparque, mas torça para que a fila da imigração não esteja chegando no pátio das aeronaves. Você desce vendo o Monumental de Nuñez a sua direita e sobre vendo o rio de la plata bem de pertinho, a sua esquerda.

14. Para conhecer todos os bonarenses de uma vez, vá ao Unicenter, o maior shopping da área metropolitana, domingo de tarde. Não precisa pagar para entrar, mas é bom rezar para sair. Só não vi o Messi.

P.S. > ao usar o GPS lá, tente encontrar Buenos Aires na lista de cidades. Não estará!  Sofra até descobrir que você tem de digitar as mégicas letrinhas CABA (Cidade Autônoma de Bs. As.). Que bárbaro!