8 razões para ver Tim e Alice no país da maravilhas

Tim fez um filme digno do material de que dispunha. Podemos dizer até que sem dúvida foi fiel ao livro original, na medida do possível. Alguns já disseram que Tim perdeu a mão, pois o enredo mais fantasioso, com cenários e criaturas que pareciam saídos de O Senhor dos Anéis e Nárnia, sai do espaço mais lírico e sensível, que são os elementos por excelência de sua filmografia, e que se configura naquilo que esperamos que sempre sobressaia em todos os seus filmes. Há que se entender que a Disney seguramente queria atingir um público muito amplo e tornar Alice um blockbuster, no que está sendo muito bem sucedida. Apesar disto, Tim soube preservar-se entre os tubarões. Ao ver e rever o filme, em 2D e em 3D (neste caso, com um impacto impressionante), encontrei pelo menos as seguintes razões para você ir ver o filme:

1. a situação de continuidade é excelente, com Alice crescida e envolta em decisões maiúsculas para sua vida. É mais um momento de transição para ela, desta vez da adolescência para a vida adulta, representada pelo compromisso do casamento.

2. muitos dos personagem “criados” para o filme, pareciam sempre estar alí em Wonderland, como se o próprio Carroll os tivesse colocado lá. Isso não é pouca coisa. Especificamente ótimos ficaram os gemeos bolinha.

3. A Rainha Vermelha de Helena Bonham-Carter é um primor e também Depp faz uma interpretação brilhante. A capacidade de expressão de ambos é exemplar. Vale o filme.

4. Há sim um certo lirismo, ainda que pontual. Se prestarmos atenção em algumas falas do Mad Hatter veremos que ela é rimada, poética. Sem esquecer de que há a criação de todo um linguajar específico para o filme, que os tradutores tiveram um esforço incrível para dar uma coerência.

5. Tim rende uma clara homenagem a Lewis Carroll ao enfatizar a charada do Corvo e da Escrivaninha, repetida mais de quatro vezes no filme (no livro, ela aparece apenas uma vez). E, fiel, faz o que é sensato neste caso: não ousa dar uma resposta.

6. A prova de que Alice é a mesma Alice para mim está presente na fala da “loucura”. Pois Alice repete para o Chapeleiro exatamente o que ela ouvia de seu pai quando menina.

7. Metáforas e mais metáforas: A Dani (um dia ela vai efetivamente colaborar aqui!) ponderou que a decisão de enfrentamento, de combate que Alice é obrigada a passar em Wondeland está para o sonho asim como a decisão de enfrentar o tolo Hamish, no mundo real. Provavelmente Hamish é tão escatológico como o terrível monstro das profundezas. Concordo!

8. O final é poético, vemos várias transformações ocorrendo, e neste momento, Tim brilha ao nos trazer “Absolem” em sua nova viagem, ao mesmo tempo em que Alice embarca em uma nova aventura. No Inglaterra Vitoriana, qual aventura poderia ser maior que a que Tim vislumbrou para ela? Só mesmo em sonho!

Portanto, esqueça as críticas tolas e vá ver o filme. É Tim, é Depp, é a mágica em ação.

É isso aí,

Advertisements

2 thoughts on “8 razões para ver Tim e Alice no país da maravilhas”

  1. Obrigado pelo comentário, mas não vi onde revelei algo que prejudicasse quem não tivesse ainda assisitido ao filme.
    abs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s