Alice no país das maravilhas (5) – Tim Burton e os desafios do livro de Carroll

Pipocam eventos em São Paulo sobre Alice, aproveitando a expectativa criada em torno do filme de Tim Burton. Veja mais em http://alicenations.blogspot.com/ , o blog da sociedade Lewis Carroll do Brasil. (Tem um post meu republicado lá, inclusive, o primeiro desta série, e só rolar até o dia 7 de março.)

Neste quinto post da série, queria comentar sobre o diálogo de Alice e a Duquesa, a personagem preocupada com a Moral de tudo…mas é Alice que a surpreende, com uma observação para lá de madura. Ao afirmar que o Mundo gira por causa do Amor, Alice contesta: “Ele gira porque cada um cuida dos seus interesses”. A Auto-ajuda leva uma bordoada!

Mas a Duquesa se redime, logo mais adiante, ao afirmar:

“Nunca imagine que você não é senão o que poderia parecer aos outros que o que você foi ou poderia ter sido não era senão o que você tinha sido que lhes teria parecido diferente”

É como disse Lewis Carrol, por intermédio de Humpty Dumpty: ” Quando eu uso uma palavra, isto significa que eu escolho o que ela significa”.

Tá explicado?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s