Vermeer: Chegue bem perto

A mim sempre interessou mais a floresta do que a árvore, mas Vermeer acaba de mudar isto. Sim, porque quando nos deparamos com os quadros de Vermeer….bem o detalhe é muuuito importante. O mestre era capaz de pintar o impossível, como a textura do tecido, a luz da janela que não se vê, a transparência do copo e, mais importante que tudo, a fração de segundo que capta ação… É deveras impressionante!

Apesar de pairarem ainda algumas poucas dúvidas, hoje se considera que 36 obras-primas chegaram ao século XXI como sendo inquestionavelmente daquele que assinava como IVM. É pouco e é muito.

Nos impressionistas, com seus, digamos, borrões mágicos, a distância ajuda. Para olhar as enormes telas de Monet na Orangerie você não precisa de óculos, e quanto mais a visão puder captar o todo, melhor. É igualmente fascinante, mas sentimos que a Oragerie fica pequena. Mas Monet é outra história. Em Vermeer, é melhor chegar bem perto. Muito perto. Não só porque a maioria das telas teem formato reduzido, mas principalmente porque o minúsculo diz muito. Uma toque do pincel, que em certos casos parece ter uma ponta, digamos, 0.0001, produz o efeito mágico do pingente do brinco, da borda do copo, da luz atravessando a folha.

Entender a obra de Vermeer é mergulhar em um universo incrível, onde o detalhe é sublime, e a captura do momento é inigualável. Quando Vermeer pinta a personagem de “A Lady writing” olhando para o público, é como se ele captasse o exato instante em que ela se virou. Ainda vemos os cabelos se ajustando, o brinco quase que ainda balançando e a boca semi-aberta expressando a primeira parte da sílaba que será pronunciada. Quando Vermeer pinta “o Geógrafo”, segurando já mais debilmente o compasso e olhando fixo para além do quadro, já desprezando o mapa sob a mesa, é como se ele capturasse o exato instante em que o homem faz a descoberta e racionaliza sobre o que está apreendendo naquele instante.

Deixo aqui estes dois exemplos da maravilhosa obra de IVM.

É isso aí!

(em tempo: estou debruçado sobre todas as 36 peças de Vermeer, e postarei mais a respeito).

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s