A rainha do castelo de ar: veja trecho aqui

A Cia das letras postergou o lançamento do terceiro livro da série, mas nos antecipa um trecho do novo livro, que reproduzo abaixo:

Erika Berger viu Mikael Blomkvist esbarrar num homem de uns trinta
anos enquanto ia até o banheiro, que ficava perto da entrada. Ela franziu o
cenho sem saber direito por quê. Tinha a impressão de que o desconhecido
fitava Mikael com uma expressão surpresa. Perguntou-se se não seria algum
conhecido dele.
Então viu o homem dar um passo para trás e largar uma sacola no chão.
De início, ela não entendeu o que via. Ficou paralisada quando percebeu
que ele apontava uma arma automática para Mikael.
Mikael Blomkvist reagiu sem pensar. Segurou o cano com a mão esquerda
e apontou-o para o teto. Por um microssegundo, a boca da arma passou
diante de seu rosto.
Naquele lugar minúsculo, o crepitar da pistola-metralhadora foi ensurdecedor.
Uma chuva de gesso e vidro do lustre pulverizado desabou sobre
Mikael enquanto Miro Nikoliç soltava uma rajada de uma dezena de balas.
Por um instante, Mikael Blomkvist olhou nos olhos do homem que queria a
sua morte.
Então Miro Nikoliç deu um passo para trás. Arrancou a arma das mãos
de Mikael, que, pego de surpresa, soltou o cano. Mikael percebeu de repente
que sua vida corria perigo. Sem pensar, jogou-se sobre o agressor em
vez de se esconder. Mais tarde, saberia que se tivesse agido de outra forma,
se tivesse se abaixado ou recuado, teria sido morto no ato. Mais uma vez,
conseguiu segurar o cano da arma. Usou todo o seu peso para encurralar o
homem contra a parede. Ainda escutou seis ou sete tiros sendo disparados e
pressionou desesperadamente a metralhadora tentando apontar o cano para
o chão.
Erika Berger se abaixou instintivamente quando veio a segunda rajada
de tiros. Caiu e bateu a cabeça numa cadeira. Então se encolheu no chão,
ergueu os olhos e viu os três buracos que as balas tinham deixado na parede,
no lugar exato em que ela estava sentada no minuto anterior.
Abalada, virou a cabeça e viu Mikael Blomkvist lutando com o homem
perto da entrada. Estava caído de joelhos, segurando a metralhadora com as
556
duas mãos e tentando apoderar-se dela. Viu o agressor lutando para se soltar.
Com o punho, batia sem parar no rosto e na têmpora de Mikael.
Rosa Figuerola freou bruscamente em frente ao Samirs Gryta, abriu a
porta do carro com violência e correu para o restaurante. Estava com a Sig
Sauer na mão quando notou o carro estacionado bem em frente ao restaurante.
Viu Tomi Nikoliç ao volante e apontou a arma para o rosto dele do outro
lado do vidro.
— Polícia. Mostre as mãos! — gritou.
Tomi Nikoliç levantou as mãos.
— Saia do carro e deite no chão — ela berrou com a voz cheia de raiva.
Virou a cabeça e olhou rapidamente para Curt Bolinder. — O restaurante
— disse.
Curt Bolinder e Sonja Modig atravessaram a rua o mais rápido possível.
Sonja Modig pensou em seus filhos. Ia contra todas as normas policiais
correr para um prédio de arma na mão sem uma boa retaguarda no local, sem
colete à prova de balas e sem uma visão total da situação…
Então ela ouviu o som de um tiro disparado dentro do restaurante.
Mikael Blomkvist conseguira enfiar o dedo médio entre o gatilho e o
protetor do gatilho, quando Miro Nikoliç recomeçou a atirar. Ouviu um vidro
se quebrando atrás dele. Sentiu uma dor atroz quando o atirador acionou
o gatilho várias vezes seguidas, prensando seu dedo; mas enquanto o dedo
estivesse ali os tiros não podiam ser disparados. Os socos choviam na lateral
de seu rosto e ele de repente se sentiu com quarenta e cinco anos e realmente
com um péssimo condicionamento físico.
Eu não vou conseguir. Isto precisa acabar.
Foi seu primeiro pensamento racional desde que vira o homem com a
metralhadora.
Cerrou os dentes e enfiou ainda mais o dedo atrás do gatilho.
Então, inclinando-se e pressionando o piso com os pés, jogou o ombro
no corpo do matador. Soltou a mão direita da metralhadora e ergueu o coto557
velo para se proteger dos golpes. Miro Mikoliç começou a bater em sua axila
e nas costelas. Por um segundo, ficaram mais uma vez face a face.
No momento seguinte, Mikael sentiu que afastavam o matador dali.
Sentiu uma última dor fulgurante no dedo e avistou a figura imensa de
Curt Bolinder. Bolinder levantou Miro Nikoliç literalmente pela pele do
pescoço e bateu sua cabeça contra a parede. Miro Nikoliç desabou feito um
pacote flácido.
— Deitado — ouviu Sonja Modig gritar. — Polícia. Fique deitado!
Virou a cabeça e a viu de pé, pernas afastadas e segurando a arma com
ambas as mãos, enquanto tentava formar uma ideia da caótica situação. Por
fim, ergueu a arma para o teto e voltou o olhar para Mikael Blomkvist.
— Você está ferido? — perguntou.
Mikael olhou para ela, destruído. O nariz e as sobrancelhas sangravam.
— Acho que um dedo quebrou — disse ele, e sentou-se no chão.

Lançamento agora é dia 11.09.

É isso aí!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s